1 Motivo para o Jovem Cristão não “Ficar” (Parte 2)

1 Motivo para o Jovem Cristão não “Ficar” (Parte 2)

Na primeira pastoral a respeito do assunto, procurei mostrar porque “ficar” não é uma prática agradável aos olhos de Deus, ainda que a Bíblia não tenha um mandamento específico a proibindo como algo do tipo “não ficarás”. A finalidade última da aliança indissolúvel estabelecida entre o homem e a mulher, debaixo da benção divina, é refletir o caráter fiel e santo do próprio Deus e “ficar” em hipótese alguma testemunha a respeito disso. (caso queira, você pode ler a pastoral aqui).

Assim, para se manter puro em todos os seus caminhos, o jovem cristão precisa observar seu proceder de acordo com Palavra de Deus (Sl 119.9). Obviamente, essa não é uma tarefa fácil. Não bastassem as tentações meticulosamente arquitetadas por Satanás e a pressão imposta por uma sociedade mergulhada na promiscuidade, o jovem cristão ainda precisa lidar com as inclinações pecaminosas de seu próprio coração, que procura desesperadamente saciar toda a sua sede de identidade, valor e significado em poços sem fundo (Jr 2.13). Essa tríade costuma derrubar muitos jovens quando o assunto é relacionamento.   

Todavia, nessa guerra por santidade, perguntas genuínas podem surgir, tais como: “Qual a maneira adequada de se iniciar um relacionamento?”; “Existe um tempo certo para isso?”; “Existe uma pessoa correta?”. Essas e outras muitas dúvidas legítimas têm feito parte da vida do jovem cristão solteiro. Portanto, proponho abaixo três princípios norteadores que as Escrituras oferecem para aqueles que se encontram nessa fase da vida. Não se trata de uma lista exaustiva, mas de abordagens introdutórias ao assunto.

  • Como devo começar um relacionamento? Ao invés de “ficar”, comece orando – pela pessoa ou, se possível, com a pessoa. Orar um pelo outro é uma maneira de submeter o desejo que ambos têm à vontade de Deus. Além disso, esse tempo de espera em oração é uma ótima oportunidade para desenvolver o conhecimento e a confiança um no outro, o que gera segurança e tranquilidade à futura relação. Outro aspecto fundamental ao começar um relacionamento é que ambos sejam pastoreáveis e submissos à vontade revelada de Deus nas Escrituras. Palavra, oração e discipulado são meios eficazes para começar e manter um relacionamento santo, que glorifica a Deus.
  • Quando começar um relacionamento? Essa é uma das maiores dificuldades dos jovens cristãos de hoje. Se por um lado, eles se veem desejosos e prontos para se relacionar (o que é genuíno), por outro parece não haver desejo similar quando o assunto é casamento – o que pode ser problemático, uma vez que namoros longos costumam propiciar o pecado sexual. Assim, a melhor opção é iniciar um relacionamento visando o casamento assim que possível. Quem se acha muito novo para se casar já possui um claro indício de que talvez seja cedo para namorar. Namoro-passatempo costuma gerar desgastes e, geralmente, não termina bem. Há ainda um aspecto essencial nesse processo: ouvir o conselho dos pais. Experiência de vida, submetida ao crivo da Palavra de Deus, é um ótimo instrumento para direcionar o jovem cristão solteiro a tomar decisões sábias e prudentes.  
  • Existe uma pessoa correta? Existe: uma pessoa cristã, que demonstra em sua vida coerência com a fé professada. O preceito bíblico nesse sentido é que cristãos relacionem entre si (2Co 6.14,15). Isso, porque os pensamentos, emoções, vontades e atitudes de uma pessoa sempre refletem aquilo que ela, de fato, crê. Então, como esperar que um não cristão tenha uma vida coerente e consistente com o evangelho de Cristo, se essa pessoa não crê nele? Em todo o caso, é bom ressaltar que o fato de Deus usar de misericórdia com algumas pessoas que negligenciaram esse princípio não invalida a regra. Omiti-lo é correr risco desnecessário.

Enfim, não basta apenas desconstruir o “ficar”. É preciso construir algo sólido no lugar dessa prática. E o que a Palavra de Deus propõe nesse sentido é que os jovens cristãos tenham uma vida de oração e de comprometimento com a vontade revelada de Deus nas Escrituras, esperando confiantemente que ele cuidará de todas as demais coisas (Mt 6.33).

Eron Franciulli Coutinho Júnior

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *