4 Resoluções para… Hoje!

4 Resoluções para… Hoje!

O fim de 2017 se aproxima e com ele, para muitos cristãos, o espírito reflexivo sobre o que de bom ou ruim foi vivenciado ao longo do ano. Comumente, nesses dias, avaliamos experiências e decisões passadas e estipulamos novas resoluções para o ano que em breve se iniciará, uma vez que recomeços são ótimos motivadores – quando acompanhados de disposição sincera de nosso coração.

De modo geral, as resoluções mais preferidas costumam ser emagrecer, comprar um imóvel/carro, fazer a viagem dos sonhos, etc. – coisas que não são essencialmente ruins e que, certamente, podem ser mantidas. Contudo, poucos cristãos se lembram de que há resoluções prioritárias a essas: aquelas que estão fundamentadas nas Escrituras Sagradas e nos conduzem à piedade (1Tm 4.8).

Então, baseando-me nas palavras do escritor aos Hebreus deixo aqui 4 resoluções para começarmos a observar não somente em 2018, mas desde já, a fim de progredirmos no conhecimento de Deus e cumprirmos, desse modo, o propósito de nossa vocação: sermos conformados à imagem do Senhor Jesus (Rm 8.29).

  1. Em relação a Deus: sinceridade! Falando sobre o novo caminho que o Senhor Jesus nos deu ao Pai, o escritor diz: aproximemo-nos, com sincero coração” (Hb 10.22). O fato é que nós, ainda pecadores, temos tendência à hipocrisia. Por vezes, achegamo-nos a Deus de modo mecânico – e nos mantemos assim por muito tempo. Apenas “cumprimos tabela” e acreditamos que tudo está bem quando, de fato, não está. Então, lute contra a hipocrisia, sendo sincero em seu relacionamento com o Pai. Afinal, ele conhece mais seu coração do que você mesmo. Não há nada que você possa esconder dele (Jr 17.10)!
  1. Em relação a nós mesmos: firmeza! – À frente, o autor da carta recomenda aos seus leitores: “Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar” (Hb 10.23). Da mesma maneira que tendemos à hipocrisia, tendemos também ao desânimo no testemunho. Por vezes, não vivemos de modo digno da vocação a que fomos chamados (Ef 4.1). As dificuldades e tentações do caminho procuram roubar nossa esperança. Contudo, não ceda ao desanimo! Persevere em seu testemunho de Cristo e diga a todos a razão da esperança que há em você (1Pe 3.15). Certamente, o Deus fiel ajudará você a se manter firme nessa tarefa (Hb 10.23).
  1. Em relação ao próximo: amor fraternal! – Agora o escritor orienta: “Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras” (Hb 10.24). O fato é que vivemos dias nos quais o individualismo parece reinar. Muitas vezes, consideramos a nós mesmos acima de todos e nos esquecemos de amar ao nosso próximo do mesmo modo a que nos amamos (Mt 22.39). Agimos segundo o espírito egocêntrico de nosso tempo e não segundo a Palavra de Deus. Então, considere seu próximo como a si mesmo! Traduza o amor que você tem recebido de Deus por meio de Cristo em boas obras e amor fraternal.
  1. Em relação à igreja: comprometimento! – Por fim, o autor diz: “Não deixemos de congregar-nos” (Hb 10.25). Um novo conceito de espiritualidade solitária (fruto do espírito de nossa época, descrito no tópico anterior) tem influenciado muitas pessoas. Tratam-se dos “desigrejados”. Pessoas que acreditam em Cristo, mas não no corpo dele. Pessoas que buscam viver uma fé solitária, sem os “contratempos” da igreja. O fato é que em toda a Palavra de Deus não encontramos base para esse tipo de crença e comportamento. Deus chamou um povo para si (1Pe 2.9)! Então, não deixe de vivenciar uma verdadeira experiência comunitária. Envolva-se em uma igreja fiel à Escritura Sagrada e seja instrumento de Deus ali. Edifique pessoas à medida que também é edificado por elas.

Lembre-se, então, de refletir sobre 2017 e de propor metas para 2018. Contudo, lembre-se de que as melhores resoluções são aquelas que estão fundamentadas na Palavra de Deus. Faça delas a sua prioridade. Hoje! Afinal, para o cristão, a verdadeira alegria encontra-se não em um carro novo ou em uma viagem legal, mas no conhecimento daquele que o criou (Os 6.3).

Eron Franciulli C. Júnior

0 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *