A Segurança Eterna e o Espírito Santo de Deus

A Segurança Eterna e o Espírito Santo de Deus

seguranca

A Segurança Eterna e o Espírito Santo de Deus


 

“Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo e nos ungiu é Deus, que também nos selou e nos deu o penhor do Espírito em nosso coração” (2Co 1.21-22)

Após o cristão receber a benção da regeneração, ele é tomado da certeza, pelo Deus que não pode mentir, a respeito da segurança eterna. As promessas de Deus são verdadeiras, inabaláveis, indestrutíveis e enchem o coração dos crentes de esperança. No texto acima, vemos um aspecto muito importante da segurança que o cristão pode receber de Deus.

Voltando para um escopo individual, o fato é que, se você recebeu a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, você também recebeu a promessa do selo e do penhor do Espírito Santo, e lembre-se que Deus nunca quebra votos, promessas e juramentos. Dessa forma, as palavras de Deus registradas nas Escrituras são confirmadas em nosso coração pelo próprio Espírito do Senhor.

A Confissão de Fé de Westminster, que é um dos símbolos de fé da Igreja Presbiteriana do Brasil, faz alusão a estas duas afirmações do Novo Testamento a respeito da obra do Espírito Santo em nossa vida, ou seja, o selo e o penhor. Essas duas figuras, utilizadas pela Bíblia, são elementos essenciais para entendermos a segurança que temos de nossa salvação. Analisaremos mais detalhadamente o que os termos “Selo” e “Penhor” significam para a segurança da nossa salvação:

1) O termo Penhor é emprestado da linguagem geral do comércio. Normalmente ele é usado para referenciar a compra de imóveis ou qualquer outra propriedade. Quando assinamos um contrato de bens imobiliários, o comprador muitas vezes faz um depósito mostrando sua decisão de que não irá desistir do mesmo e que pretende cumprir a negociação que foi iniciada. Muitas pessoas, porém, “voltam atrás” e deixam de pagar o que ficou contratado. Com Deus não é assim. Deus não volta atrás em suas promessas. Por isso, ele nos dá o Espírito Santo como penhor e essa é a garantia que temos de que ele cumprirá sua obra em nós. O Espírito é a garantia divina.

2) O termo Selo vem da ideia de uma antiga prática de selar documentos reais, os quais eram especiais. Os documentos reais eram autenticados pelo rei, com o anel do seu sinete sobre a cera, deixando gravada uma impressão que indicava a posse e autorização da majestade. O Espírito Santo, de certa forma, age como o anel de sinete do Rei Divino. Ele firma um sinal inconfundível em nossas almas, indicando que Deus tem a posse de nossa vida. Ademais, o selo também era usado para evitar uma invasão, como foi no caso do túmulo de Jesus que foi selado para evitar violação por ladrões. Assim nós somos selados, para evitar que o maligno nos arrebate dos braços de Cristo.

Completando a ideia da regeneração e da segurança eterna, verificamos que as Escrituras afirmam que “O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados” (Rm 8.16-17).

As promessas de Deus são âncoras para a alma do cristão. Assim, que possamos estar firmados nas verdades da Palavra divina e caminharmos com paz, alegria e segurança nessa vida e no porvir.

 

0 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *