Hipnotizados pela Serpente

Hipnotizados pela Serpente

Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?” (Gn 3.1)

Dizem que algumas serpentes hipnotizam a sua vítima antes de matá-la. O ser prestes a padecer torna-se paralisado, totalmente imóvel aguardando seu destino fatal que ocorrerá em segundos, mas não foge. Tudo isso me parece uma lenda. Mas, há um fato real: um dia, em um jardim, uma serpente deu um golpe em uma mulher e no seu marido, levando toda humanidade à queda. A desobediência desse casal às ordens de Deus deu origem ao pecado no Éden, manchou a história da humanidade e condenou o homem à morte.

O pecado fez com que a imagem de Deus, no homem, fosse desfigurada. O pecado bagunça e distorce todo o projeto de Deus para o ser humano. Por causa do pecado. o homem se torna rebelde, depravado e caminha neste mundo tendo como companheiras inseparáveis a culpa e a dor. Além disso, vive em fuga e inimizade contra Deus. O homem tenta ser independente do seu Criador, busca uma suposta liberdade, mas no fundo a cada centímetro que se afasta de Deus experimenta uma jornada cada vez mais trágica.

Estamos falando de pecado, de queda, mas afinal, o que é pecado? Muitas definições são usadas tentando definir o termo, sendo a mais comum de que “é qualquer falha em não se conformar à lei moral de Deus em atos, atitudes ou natureza”. [1] Deus é eternamente bom e tudo que ele faz conforma-se perfeitamente com a sua lei moral. Portanto, qualquer coisa contrária a sua lei, é contrária ao seu caráter e consequentemente ao próprio Deus em todo o seu ser.

O pecado entrou no coração de Adão e sendo este o representante ou cabeça federal da humanidade, fez com que herdássemos esse veneno. É o que os teólogos chamam de “pecado original”. Cada aspecto de nossa vida – coração, mente, vontade, personalidade, emoções, consciência, razão e vontade – experimenta hoje a corrupção do pecado e a quebra de nosso relacionamento com Deus (Rm 3.23; 1Jo 3.4; Gl 3.10-12).

Segundo a Bíblia, o homem não pode fazer o bem (Mt 7.17-18; Jo 15.4-5; Rm 8.7), não é capaz de entender o bem (At 16.14; 2Co 3.15-16; Jo 8.43; 1Co 2.14; 2Co 4.3-4), muito menos desejar o bem para sua alma (Jo 5.40). Estamos, segundo as Escrituras, mortos em nossos delitos e pecados (Ef 2.1-3). O pecado é maligníssimo e afasta o homem da presença de Deus. Contudo, para que haja salvação na vida do ser humano, é preciso uma obra sobrenatural de Deus, e é necessário que o próprio Criador introduza vida no coração de sua criatura.

Ignorar o pecado, como atualmente temos visto muitas pessoas fazerem, só piora a situação do homem. É querer fazer como Adão e Eva, cobrir-se de folhas de figueira (Gn 3.7), achando que com isso poderão encobrir suas transgressões diante da face de Deus. Folhas de figueira não agradam a Deus, ele não se ilude com os jeitinhos que damos para tentar cobrir as nossas transgressões. Enquanto pensarmos assim não haverá cura para o pecado e salvação para a nossa alma.

A boa notícia é que você não precisa enganar a Deus, até porque ele não pode ser ludibriado. O Pai, em sua imensa graça e misericórdia, providenciou para os seus escolhidos a vestimenta ideal – a justiça de Cristo (Rm 3.21-26). Por causa do sacrifício vicário de Cristo, não somos mais alvos da hipnose de Satanás, pelo contrário, alcançamos vitória contra o pecado e contra o mundo. Somos livres das amarras do diabo. O mundo não mais nos seduz, Jesus nos libertou!

Pr. Fábio Borges Coutinho

[1] Grudem, Wayne A. Entenda a Fé Cristã. Editora Vida Nova / SP – 2010. Pg 75.

0 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *