Jejum – Uma prática da Igreja Cristã

Jejum – Uma prática da Igreja Cristã

Quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram o rosto com o fim de parecer aos homens que jejuam. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa. Tu, porém, quando jejuares, unge a cabeça e lava o rosto, com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.” (Mateus 6.16-18)

Nossa denominação, a Igreja Presbiteriana do Brasil, nos convocou para jejuarmos no dia 22.03.2020, suplicando a Deus em favor da crise mundial provocada pela pandemia do “corona vírus”. Segue abaixo algumas considerações sobre o que precisamos fazer para atender a essa urgente convocação.

O jejum é uma prática bíblica e está presente tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. John Piper definiu jejum como “fome por Deus”. Jejuar é abster-se do alimento cotidiano para nos alimentarmos do pão do céu. Quando jejuamos buscamos a Deus de todo o coração, santificamos nossa vida afim de termos mais intimidade com Deus. No Jejum também buscamos respostas do Pai Eterno para questões cruciais de nossa vida. 

Antes de pensarmos no que é o verdadeiro jejum, precisamos entender o que jejum não é. 1) Não é coisa do Antigo Testamento, o próprio Senhor Jesus recomendou o jejum em ocasiões específicas (Mt 9.15; Mt 17.19-21); 2) Não é sacrifício para exigir favor da parte de Deus. Quando jejuamos não mudamos a vontade de Deus, mas somos visitados pelo Espírito Santo e conformados à Sua vontade. O jejum deixará nosso espírito atento pois mortifica a carne, aflige nossa alma, molda o nosso coração e o inclina para o Senhor; 3) Não se trata de regime, mas de um ato de adoração, oração e súplicas, leitura e meditação nas Escrituras.

O que significa jejuar? 1) O jejum é a abstinência total ou parcial de alimentos por um período definido e propósito específico. Nessa dedicação, substituímos o alimento físico pelo alimento espiritual; 2) O jejum é momento de humilhação, arrependimento e reconhecimento de nossa dependência exclusiva de Deus; 3) Significa separar tempo para estar em intimidade com o Senhor do universo. Deixar as atividades normais e corriqueiras para um tempo especial com Deus.

Tipos de jejum: 1) Parcial: É a abstinência de alimentos, mas com ingestão de água; 2) Total: É abstinência de tudo, inclusive de água.

Quem deve jejuar? 1) Cristãos que entenderam a importância e o valor do jejum segundo as Escrituras; 2) Aqueles que não são privados por alguma dificuldade física que os impeçam (ex: pessoas com doenças crônicas – renais, câncer ou até mesmo diabéticos que não podem ficar muito tempo sem se alimentar); 3) Os que sentem-se impotentes diante de calamidades públicas ou mesmo dificuldades familiares, da própria igreja, país, etc.

Sobre o que devemos orar nesse período? Além de ter um período de cânticos e leitura bíblica, ore: 1) Pelo livramento do corona vírus; 2) Pelos profissionais de saúde e seus familiares; 3) Por sua casa, família e também pelas famílias da igreja; 4) Pela nossa cidade, país e também pelo mundo; 5) Pelas autoridades de nosso país; 6) Pela igreja e sua liderança; 7) Por um quebrantamento espiritual em nossa nação e no mundo.

Esse é um momento crucial onde devemos usar dessa prática, mas haverá períodos em que necessitaremos voltar a esse exercício espiritual. Que Deus nos ajude a buscá-lo com intensidade, humilhação e com a confiança de que Ele terá misericórdia de nossa vida, família, igreja e país, conforme a Sua soberana e preciosa vontade.

Equipe Pastoral da IPCB

0 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *