O Deus que se interessa por você

O Deus que se interessa por você

Disse ainda o Senhor: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel;” (Êx 3.7-8)

Por muitas vezes já ouvi a seguinte frase: “Deus não se importa comigo, eu não significo nada para ele”. Esse sentimento passa na mente de muitos que acreditam em Deus, sejam eles cristãos verdadeiros ou somente simpatizantes do Evangelho. As pessoas frequentemente constroem em sua mente o conceito de um Deus distante e que “não está nem aí” para o que acontece “debaixo do sol”. Mas, essa é uma falácia fruto de um mundo caído dominado pelo pecado.

No texto acima citado e em todo o capítulo três do livro de Êxodo, fica muito claro que o Deus Criador se importa com seus filhos. Nessa narrativa, o povo de Deus estava no Egito e sofria opressão e humilhação por parte dessanação e em sua agonia de alma chorava e buscava ao Senhor pedindo a sua intervenção. Deus ouve o clamor do seu povo e chama o seu servo Moisés como libertador. Do diálogo que Deus tem com Moisés, entre muitas palavras, quero destacar quatro verbos, em negrito no texto acima descrito:

– Ver: O texto diz: “…vi a aflição do meu povo, que está no Egito…” Outra tradução desse verbo do Hebraico para o português poderia ser: “Examinei atentamente a aflição”. Ele é o Deus que está atento a tudo e a todos. O Salmo 33.18 afirma: “Eis que os olhos do SENHOR estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia,” 

– Ouvir: Lemos: “…e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores…” Aqui, o texto hebraico expressa que Deus estava ouvindo atentamente e com muito interesse. O Salmo 34.15 registra: “Os olhos do SENHOR repousam sobre os justos, e os seus ouvidos estão abertos ao seu clamor.”

– Conhecer: A narrativa continua: “…Conheço-lhe o sofrimento…”. Também uma possível tradução do Hebraico para o português poderia ser: “Estou familiarizado com o sofrimento do povo”. Deus é Onisciente, tem saber pleno e absoluto. O Salmo 139 confirma essa bendita verdade, desde seus primeiros versos: “SENHOR, tu me sondas e me conheces.”

– Descer: “…por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios…” Por último, “descer” traz a conotação de alguém que se inclinou na direção do seu objeto fim. O fato de Deus estar falando com Moisés, já demonstrava a sua manifestação e intervenção na história. Deus está atento a tudo e intervém na história com sua mão de poder e graça. 

Assim como no deserto do Sinai Deus se manifestou a Moisés através de uma sarça ardente (Uma “Teofania”), no Evangelho de João somos informados não mais de uma “Teofania”, mas da visitação plena de Deus no meio dos homens através de Cristo Jesus. Lemos: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo1.1). 

Mais uma vez os quatro verbos usados naquele encontro de Deus com Moisés se cumpriram, e isso foi feito por intermédio de Jesus. Deus Viu, Deus conheceu a aflição e a culpa do pecado. Ele desceu, visitou-nos, libertou-nosdas garras de Satanás e nos tirou do reino das trevas, para o Reino do Filho do seu amor. Logo, você não está sozinho, não está abandonado, pelo contrário, está amparado por Cristo Jesus, o Sumo sacerdote que o entende, que se compadece de suas fraquezas, ajuda-o e intervém em sua vida a cada instante. Esteja firmado Nele!

Pr. Fábio B. Coutinho

0 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *