O Espírito Santo e a Igreja

O Espírito Santo e a Igreja

“…E o Espírito Santo é que dá testemunho, porque o Espírito é verdade” (1Jo 5.6b)

O Espírito Santo está tão ligado à igreja em todos os seus aspectos, que podemos afirmar que sem o Espírito Santo não haveria igreja. Desde o Antigo Testamento, na revelação da Antiga Aliança, até a manifestação dessa igreja na Nova Aliança, o Espírito Santo de Deus atuou de forma abrangente e ainda hoje conduz a Sua igreja em triunfo. 

Emil Brunner mencionou que: “A comunidade de Jesus vive sob a inspiração do Espírito Santo; este é o segredo de sua vida, de sua comunhão e de seu poder”. [1] Essa verdade pode ser observada no cotidiano da igreja, onde são manifestas as ações do Espírito de Deus no meio do Seu povo. A história bíblica demonstra como Deus conduziu e como Seu Espírito Santo agiu para: 

  1. Constituir a igreja: Sabemos que a igreja é uma comunidade de pecadores regenerados e cabe ao Espírito Santo aplicar ao coração do homem a salvação anunciada por Cristo Jesus, convencendo-o do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8). Além de estabelecer a igreja no mundo, o Espírito Santo fortalece a igreja enchendo-a de ânimo, vitalidade e de Sua presença (Jo 14.16-17).
  2. Unificar a igreja: A união da igreja de Deus tem como base o sangue de Cristo que purifica a todos os que creem, tornando-os um em Jesus (Jo 17.21; Fl 2.1-4). Tem também base na Palavra a nós revelada, que iluminada pelo Espírito Santo, nos conduz à verdade, ao amor e à verdadeira fé, levando-nos ao propósito final da igreja que é:  glorificar a Deus, em primeiro lugar, e ser sal e luz numa sociedade apodrecida e imersa na escuridão do pecado. 
  3. Conduzir a Igreja: A condução do Espírito Santo está presente na evangelização (At 13.1-3), na escolha de líderes (At 1.15-26; At 6.1-7) e nas decisões cotidianas (At 15). O Espirito Santo dirigirá a igreja no seu crescimento, no seu entendimento das Escrituras e em todas as coisas. 
  4. Conceder dons a igreja: Os dons concedidos pelo Espírito (1Co 12) são para a diversidade do ministério da igreja. Devem ser exercitados para que a unidade seja mais robusta e o serviço mais perfeito a fim de ser testemunho aos homens e para a glória de Deus (Ef 4.7-16).
  5. Consolar a igreja: A história tem nos mostrado que a verdadeira igreja de Deus sofre perseguições desde a antiguidade. O Espírito Santo nos conforta e fortalece em toda a nossa caminhada cristã (Jo 14.16). Além de prover amplo consolo, concede-nos poder para testemunhar (At 1.8; 4.8,13), frutificar (Gl 5.22-23), nos dá discernimento espiritual (1Co 2.9-10), liberdade (2Co 3.17) e nos conduz à vitória em Cristo Jesus. 

O Espírito Santo, além de atuar em todas essas áreas, habita no coração dos salvos em Cristo Jesus (1Co 3.16), é o nosso intercessor (Rm 8.26) e enche a igreja de esperança. Ele ainda aplica a Palavra na vida do povo de Deus, guiando-os rumo à eternidade (Jo 16.13-14). 

Como igreja de Deus, remida e lavada pelo precioso sangue de Jesus, cabe a nós andarmos no Espírito (Gl 5.16-17) e encher-nos do Espírito (Ef 5.18). Fazendo assim, nossa comunhão será santa, nosso culto será agradável a Deus, nosso testemunho impactará o mundo e experimentaremos a benção de Deus em nosso meio (Sl 133.3b).

Pr. Fábio B. Coutinho 

[1] H. Emil Brunner, O Equívoco da Igreja, São Paulo: Novo Século, 2000, p.53.

0 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *