Os Titos de Deus

Os Titos de Deus

“Porém Deus, que conforta os abatidos, nos consolou com a chegada de Tito” (2Co 7.6)

Muitas pessoas perguntam a mim e à Amélia de onde veio a inspiração para darmos ao nosso filho o incomum nome Tito. Pois bem, a resposta para essa pergunta encontra-se na afirmação acima, feita por Paulo, quando estava atribulado na Macedônia (At 20.1; 2Co 2.13; 7.5). Na ocasião, Tito foi um instrumento de Deus para consolar o apóstolo em meio às suas dores.

Durante a gravidez, Amélia enfrentou grandes dificuldades – devido a uma cardiopatia – que muito nos abateram. Nossa alegria estava sendo minada pelas incertezas relativas à gestação e ao parto. Então, nesse contexto de preocupação e ansiedade, nos deparamos com o versículo acima. Ao lê-lo, ambos quisemos dar ao nosso filho o nome Tito, pois percebemos que ele já era o instrumento pelo qual Deus nos consolava em meio à dor.

Entretanto, meu objetivo ao contar essa história não é esclarecer as razões que me levaram a escolher o nome de meu filho, e sim ressaltar duas importantes verdades sobre Deus expressas nessas poucas palavras de Paulo. Vamos a elas:

  1. Deus consola os abatidos. A primeira verdade que encontramos na afirmação de Paulo é o fato de Deus consolar os abatidos. A palavra ταπεινοὺς (abatidos) aparece outras poucas vezes no Novo Testamento e, na maioria dos casos, faz referência aos contristados, quebrantados e humilhados diante do Senhor (Rm 12.16; Tg 4.6; 1Pe 5.5; entre outros). Esse termo diz respeito àqueles que reconhecem sua condição de impotência diante das circunstâncias e se colocam em dependência total e exclusiva de Deus, suplicando seu favor. A verdade é que Deus não despreza esses corações contristados (Sl 51.17) e concede sua graça aos que estão humilhados diante dele (Pv 3.34). 
  1. Deus consola os abatidos por meio de pessoas. A segunda verdade que encontramos na afirmação de Paulo é o fato de Deus consolar os abatidos através de pessoas. Isso significa que Deus oferta consolo ao seu povo, principalmente, por meio de pessoas e não de coisas. Esse é um padrão evidente em toda a Bíblia (Gn 46; 1Sm 1; 18; Mt 9.36; 1Co 6.7; entre muitos outros). Nesse sentido, nós, cristãos, somos ao mesmo tempo “Paulos” e “Titos”, ou seja, ao passo que recebemos consolo divino por meio de outras pessoas, também somos habilitados a levar o consolo divino que recebemos (2Co 2.4). Como afirma Paul D. Tripp, todo cristão é “um instrumento nas mãos do Redentor” para confortar outros.

Enfim, todos nós podemos nos lembrar daqueles que foram os “Titos de Deus” em momentos difíceis de nossa história. Por vezes, nós mesmos o fomos na história de outras pessoas. Contudo, acima de todos, precisamos nos lembrar de Jesus Cristo. Quando estávamos abatidos e sem esperança em um mundo de pecado, caminhando rumo à perdição, ele foi ofertado como consolo de Deus a nós. Hoje, eu e você podemos consolar e ser consolados apenas por causa dele. Afinal, ele é o supremo “Tito de Deus”.

Eron Franciulli Coutinho Jr

3 Comments

  1. Sônia

    Gostei de saber a respeito do nome que vocês escolheram para colocar no filho de vocês e qual foi o motivo da escolha dele!

  2. Eliana Moura

    “Deus consola os abatidos por meio de pessoas”, verdade pastor muitos Titos nos tem sido enviado, quão consolador e cuidador é o nosso Senhor. Que lindo nome escolhido, Tito!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *