Um Natal Missionário

Um Natal Missionário

Você já observou o aspecto missionário do Natal? Há alguns que enfatizam os aspectos da alegria, amor e paz resultados do primeiro Natal. Outros interpretam o Natal apenas como uma ocasião para mais uma reunião em família, uma ceia e a tradicional troca de presentes. Mas e o aspecto missionário do Natal?

O elemento missionário do primeiro Natal pode ser facilmente observado em sua mensagem de boas novas. Primeiramente, essa foi uma mensagem do nascimento do Emanuel, Deus conosco (Mt 1.18-25 e Lc 1.26-38). A partir daquele momento, Deus passou a tabernacular com o Seu povo todos os dias, até a consumação dos séculos, quando então este mesmo povo será plenamente resgatado e passará a habitar com o seu Deus. Em segundo lugar, ela foi o anúncio do nascimento de Jesus, o Salvador (Lc 2.8-14). Deus cumpria assim a promessa feita ainda no Éden de trazer uma solução definitiva para a miséria humana causada pelo pecado (Gn 3.15). Por fim, a mensagem do primeiro Natal proclamou o nascimento do Rei dos reis (Mt 2.1-2), inaugurando assim um Reino que jamais terá fim, o qual será consumado no retorno do Rei do reino. Dessa forma, a mensagem do primeiro natal apontou diversos ângulos da salvação.

Além disso, os mensageiros usados na proclamação do primeiro Natal evidenciam o seu caráter missionário. Os primeiros divulgadores da mensagem natalina foram divinamente comissionados para tal atividade. Dentre os mensageiros podemos observar os anjos, representando o mundo espiritual; a “estrela de Belém”, representando o universo inanimado; e os pastores e magos, representantes do universo animado e racional. Assim, toda a criação de Deus participou ativamente do anúncio do primeiro Natal. De maneiras variadas, os mensageiros do primeiro Natal divulgaram “o que se lhes havia dito a respeito [do] menino” (Lc 2.17).

Finalmente, o primeiro Natal resultou em uma comissão missionária. Após receberem a mensagem dos anjos, os pastores foram ver Jesus e retornaram mensageiros do recém-nascido Salvador (Lc 2.16-18). A aplicação clara deste fato é que uma vez encontrando com o Salvador, nos tornamos responsáveis por anunciar a salvação. O mesmo exemplo pode ser visto na vida de Simeão, que após presenciar o cumprimento de uma profecia, profere uma mensagem sobre o ministério do Salvador (Lc 2.25-35).

O aspecto missionário do primeiro Natal nos traz várias aplicações diretas, mas três deles merecem ênfase especial. Primeiro, o nascimento do Salvador implica rendição, ou seja, entrega da vida a Cristo e não apenas troca de presentes com nossos familiares e amigos. Segundo, Natal requer adoração a Deus pela encarnação de Jesus Cristo, o maior dom à humanidade em seu estado de miséria. E, em terceiro lugar, Natal implica proclamação, pois Jesus disse aos discípulos: “Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio” (Jo 20.21). Logo, que tal apresentar a mensagem de salvação a alguém nesse Natal?

Pr. Valdeci Santos

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *